Blog

BOXPT Blog

November 2017

5 Dicas para te preparares para o Black Friday by Boxpt

facebook-cover

 

Chega a altura mais esperada do ano, a Black Friday by Boxpt, a altura perfeita para comprares aqueles artigos que andas a namorar há meses, ou aquele presente para alguém especial. Na Boxpt queremos acima de tudo, ser parceiros de treino dos nossos atletas. Ser teu parceiro de treino! Por esse motivo somos focados no constante desenvolvimento e inovação dos nossos produtos, sempre com o objectivo acompanhar a evolução dos nossos atletas.

Voltando à Black Friday by Boxpt , estamos a preparar uma lista criteriosa de produtos para te surpreender. A ti, ou aquela pessoa a quem queres dar uma prenda de Natal, já dissemos isso?

Estamos ansiosos para divulgar essa lista! Mas enquanto não podemos, damos-te 5 dicas para te preparares para a Black Friday Boxpt, são elas:

  1. Define o teu objectivo de treino para o próximo ano. Quem disse que os desejos de natal não podem ser planeados com antecedência? 🙂
  2. Faz uma lista de todo o material que vais precisar, quer seja para criares o teu próprio espaço de treino, ou produtos de suporte e “cross fingers” esperamos estar em sintonia!
  3. “ Cross-fingers” sim porque a sorte protege os audazes, mas é sempre importante saberes que a lista é surpresa.
  4. Já te dissemos que temos um grupo privado no facebook para clientes super especiais como tu? Procura-nos no facebook por Black Friday by Boxpt e tem acesso a informação exclusiva. 🙂
  5. Está atento ao teu email e subscreve a Newsletter da Boxpt. Não queres que te escape nada. Em treino, todos os segundos contam, certo?

E para finalizar já dissemos que temos um grupo exclusivo no Facebook: Black Friday by Boxpt?

Bons treinos!  

October 2017

10 Essentials Garage Box

Os 10 equipamentos essenciais para o teu Garage Gym

Estás a pensar montar uma pequena Box na tua garagem, mas não sabes quais os equipamentos fundamentais a adquirir? Então este artigo é para ti!

Aqui está a minha lista dos 10 equipamentos fundamentais onde deves investir o teu dinheiro, começando pelo mais importante:

1. Barra olímpica

Poucos equipamentos te darão a versatilidade de uma barra olímpica. É a base de muitos dos movimentos utilizados no CrossFit, e com ela consegues fazer uma grande variedade de exercícios (como snatch, clean, thrusters, todos os movimentos de shoulder to overhead, deadlift, sumo deadlift high pull, bench press, entre outros).

2. Discos para a barra olímpica (bumper plates)

Agora que tens a tua barra, precisas de discos para a carregar! Poderás começar com apenas alguns discos para iniciar (5 e 10kg, por exemplo) e adquirir mais discos a qualquer altura, pois servirão sempre na tua barra olímpica. Não te esqueças das molas também!

3. Piso de borracha

Já tens uma barra olímpica e algum peso? Está na hora de proteger o teu chão! Para poderes treinar sem preocupações, este é o próximo investimento a fazer. Este piso é normalmente vendido em quadrados individuais, para poderes personalizar ao espaço que pretendes proteger.

4. Squat stand

Se não tens espaço (ou orçamento) para teres a tua própria rig, então uma squat stand tem de ser o próximo artigo da tua lista. Nela poderás colocar a barra olímpica para qualquer exercício de agachamento com barra (como back squat, front squat, overhead squat) ou de shoulder to overhead (shoulder press, push press, push jerk, split jerk). Podes também usá-la para diferentes exercícios de bench press, se quiseres investir também num banco ajustável.

5. Pull up bar

Depois da squat stand, é tempo de pensar numa pull up bar! Tens diferentes opções, entre as que prendem no teto ou na parede, ou até mesmo uma squat stand com pull up bar incluída. Este equipamento vai-te permitir fazer qualquer exercício pendurado (como pull ups, chin ups, toes to bar, knees to elbow, entre outros), além de puderes usá-lo para outros fins (como para pendurar umas argolas, ou um elástico para exercícios de mobilidade).

6. Kettllebells e Dumbbells

Uma boa combinação de ketlebells e dumbbels permite-te fazer uma panóplia de diferentes movimentos funcionais, bem como te permite treinar isoladamente alguns músculos ou grupos musculares. Este é um investimento sempre seguro!

7. Bola medicinal

Quem não gosta de uns bons wall ball shots?! Mas além desse, a bola medicinal é uma boa ferramenta para vários outros exercícios (como cleans, thrusters, corrida com medicine ball, entre outros).

8. Abmat

Não só para fazeres sit-ups, mas muito importante também para handstand push-ups e alguns exercícios de mobilidade (como por exemplo o couch stretch).

9. Caixa de pliometria

Se já estás cansado de ter de empilhar os teus discos para poderes fazer box jumps, este tem de ser o próximo item da tua lista! A caixa permite-te trabalhar com três diferentes alturas (50, 60 e 70cm, tradicionalmente), e pode ser usada para vários exercícios.

10. Air Bike

Já tens todos os itens da lista e ainda tens algum orçamento? Esta pode ser a compra mais cara, mas quando chegar o inverno e a chuva (e tu não puderes correr na rua) vais dar por bem empregue o dinheiro investido! Este é um equipamento excelente para aumentares a tua resistência cardiovascular e levares os teus treinos em casa a outro nível. Ou até mesmo para usares para um treino rápido (em que o tempo é curto mas a vontade de suar é muita) ou para pedalares um pouco num active rest day.

Bons treinos!

Ricardo Pereira

CrossFit Coach & Athlete

Ultimate Power Fitness Games 2017

Uma prova lembrada pela dureza e peso nos wods, teve mais uma edição no passado fim‑de‑semana.

Apesar de algumas falhas nos horários, foi uma competição bastante completa, que conseguiu testar os atletas em vários níveis, destreza, agilidade, força, capacidade de sofrimento…

Enquanto espectáculo para quem assistiu não posso falar. Enquanto atleta participante posso dizer que foi uma das provas em que mais senti um verdadeiro trabalho em equipa. Os wods estavam organizados de forma bastante estratégica e motivante. Tivemos a oportunidade de testar novos equipamentos como o Dog Sled e o Colete, aumentando o nível de exigência.

Existiu bastante compreensão e comunicação entre atletas e staff, sem azo a complicações.

No geral, foi um fim‑de‑semana em cheio, cheio de competição, cheio de bons momentos, recheado de excelentes partilhas. Uma prova muito bem equipada, com espaço e equipamento para que os atletas pudessem aquecer e testar os movimentos. Em suma, surpreendeu-me pela positiva. Para o ano há mais!

Mónica Cid Nobre

CrossFit Athlete

164A7286

July 2017

10 Dicas para treinar nas férias

Vai de férias ?

Está a pensar em treinar nas férias certo?

Não?!

Se é difícil manter a rotina de treinar durante o ano, então durante as férias é quase impossível. É verdade que no verão sentimo-nos mais relaxados e temos uma maior tendência para nos rendermos à preguiça.

Mas isso não é desculpa !

Durante o verão, existem melhores condições para treinar ao ar livre, e uma maior predisposição para a atividade física. O calor e o tempo livre são os seus grandes aliados nesta época.   

Ok, vais treinar , como ?

Pode dar umas corridas, mas isso acaba por demorar muito e isso rouba tempo para outras coisas

Pode levar halteres …mas além de ocupar espaço a mais na mala e torna-la mais pesada, provavelmente nunca vão chegar a ser usados.

Então treina como?

A pensar neste problema, a Boxpt Equipment desenvolveu uma solução à sua medida: O Summer Pack:

  • -Facil de Transportar
  • -Não rouba espaço na mala
  • -Possibilita uma lista infindável de exercícios
  • -Permite que continues ativo e em forma
  • -Podes usá-lo em qualquer lugar          

Basicamente esta solução combina uma Banda Elástica (light resistance) e uma Speed Rope Furious. Com a ajuda das Dicas do Salgueiro podes perceber que afinal não custa assim tanto e nem ocupa muito tempo manter-se ativo durante as férias.

A speed rope furious é uma excelente ferramenta para treinar cardio , pode fazer singles ,doubles, se conseguir triples, ou então variações como sprints, levantar os joelhos e cruzar e descruzar a corda.

 

Captura de ecrã 2017-07-27, às 19.26.38

Com estes exercícios trabalha o corpo inteiro e, quando bem feitos, ficas a pingar.

(Saltar á corda chega a queimar 3 vezes mais do que correr)

Para complementar tens a banda elástica que te permite treinar mais localizado e oferece a resistência perfeita para exercícios com várias repetições. Desde:

BRAÇO (bicep e tricep),

Captura de ecrã 2017-07-27, às 19.26.42

MEMBROS INFERIORES (abdução e agachamento)

Captura de ecrã 2017-07-27, às 19.26.44

COSTAS (remada e face pull)

Captura de ecrã 2017-07-27, às 19.26.48

OMBRO (press e band aparts)  

Captura de ecrã 2017-07-27, às 19.26.48 copiar

Além disso, também é um instrumento predilecto para fazer alongamentos.

Importante:

Tenha em atenção e tente evitar os horários de maior radiação solar, use protector solar e não se esqueça de se manter hidratado.

May 2017

Pedro Diogo Castro

O Pedro Diogo Castro é a nova aposta da BOXPT.

Licenciado em Gestão do Desporto e ligado ao CrossFit à mais de 3 anos (incialmente como praticante, depois como Coach e mais recentemente como Juiz), é ambicioso e persistente. Vem para o projeto da BOXPT com o intuito de dar resposta à procura que o mercado português e espanhol tem solicitado.

O Planeta CrossFit, um blogue inteiramente ligado ao CrossFit e a tudo o que está relacionado com a modalidade, esteve a conversa com ele.

Veja aqui a entrevista: http://planetacrossfit.com/novo-membro-do-staff-boxpt/

 

Pedro-Diogo-Castro

 

TRIBAL CLASH 2017 – TEAM BOXPT

IMG_2200
Estávamos todos mentalizados para a chuva – a pior notícia para uma competição a realizar-se numa praia do Algarve. Aterrámos em Faro e deparámo-nos com nuvens que confirmavam a previsão meteorológica. Mas nem mesmo esse céu acinzentado conseguia retirar a boa disposição à equipa da Boxpt!
Poucos de nós nos conhecíamos bem, e nesta altura ainda nem sequer tinha chegado a “comitiva” de Lisboa. Sendo eu um dos atletas mais recentes da Boxpt, tinha algum receio de como me iria enquadrar na equipa, visto que nunca tinha treinado com nenhum dos meus colegas, nem os conhecia bem. É incrível como no espaço de apenas 3 dias um grupo de 10 pessoas pode passar de colegas de trabalho e/ou de equipa, a amigos, ou até família!
O nosso “grupinho” não era apenas composto por atletas. O staff que nos acompanhou foi incansável durante todo o fim-de-semana, e fez um excelente trabalho para que tivéssemos as condições mais perfeitas possível em termos de alimentação, conforto, e até estado de espírito – e acho que toda a gente que durante o fim-de-semana passou pela tenda da Boxpt, fosse para vir procurar algum material ou simplesmente para beber um café e conviver, sentiu esse ambiente acolhedor e relaxado (e os nossos fantásticos puffs ajudaram bastante!).
Ainda na sexta-feira, véspera do início da competição, um grupo de nós foi treinar a uma box local, enquanto outros ficaram a tratar do stand da Boxpt no recinto ou até mesmo a dormir na casa onde estávamos alojados. Foi aí que se deu o primeiro contacto com o 11º elemento desta viagem – “Fernando, o gato”, assim batizado pela sua “dona” Joana Tomás. Este gatinho alimentava-se de tudo o que nós lhe dávamos, e só rejeitava os legumes cuidadosamente salteados pelo nosso chef Ricardo (mas era o único!). Ainda que a nossa cozinheira de waffles profissional Luísa fosse alérgica e não achasse muita piada ao felino, raros foram os serões em que o Fernando não aparecesse para deixar um ou outro miado e receber umas quantas festinhas (e latas de atum). Na nossa casa nunca podia faltar comida saudável, muito café e manteiga de amendoim, e um bom vinho tinto e chocolate negro de qualidade para a “sobremesa” de alguns, entre eles o nosso Capitão Fabrice – sempre o primeiro a ir dormir e o primeiro a acordar, para estar bem descansado, porque estar o dia todo a aturar “miúdos” como nós não deve ser nada fácil!
Acordámos no Sábado de manhã para um céu bem mais limpo, que antevia um belo dia de competição! Para nós, o Tribal Clash 2017 foi uma espécie de Jogos Sem Fronteiras – corremos, nadámos, saltámos, carregámos troncos, pegámos em bolas pesadas, virámos pneus, pendurámo-nos em troncos e em cordas, fizemos paddle numa prancha gigante… Enfim, fizémos de tudo um pouco, e cada evento era mais divertido que o anterior! No entanto, penso que o evento do fim-de-semana para todos nós na equipa Boxpt foi o das Atlas Stones (pegar em bolas de cimento pesadas e passá-las por cima do ombro) – só achámos que deviam ter deixado a nossa Lenny Nunes levantar algo mais pesadito, já que a bola de 65kg até voava nas mãos dela! Já o nosso “rookie” Edu levou a peito a marca de tal modo que, mesmo sem t-shirt, todos sabiam que ele representava a Boxpt – uma “tatuagem” que ainda hoje deve estar marcada na pele dele, e só vai passar com a época balnear…!
A Catarina conseguiu imortalizar inúmeros momentos – eu a comer diretamente de uma panela após um evento, a Mónica  a dar um concerto ao vivo no bar da praia, entre muitos outros episódios que fizeram desta experiência incrivelmente especial. Não esquecer a Marta, que fez um pouco de tudo – desde tatuar os vários elementos da equipa, a sessões de “put cream on you”, a segurar as toalhas para ajudar as meninas a trocar de roupa, e a correr atrás de nós com o telemóvel para garantir que se fazia livestream de todos os nossos eventos!
 18278991_1530509286993335_2854717628825130352_o
Infelizmente no Domingo o mau tempo que se adivinhava não perdoou, e a tenda da Boxpt foi sem dúvida o nosso refúgio contra o vento, a chuva e o frio – ainda bem que eu trouxe meias a mais (com e sem pombos…) para as meninas, e as toalhas de praia serviram de manta quando o tempo ficou mais agreste. Nesta altura já estávamos cada vez mais à vontade uns com os outros, e já nos conhecíamos melhor – usámos isso como vantagem nalguns eventos, embora outros não tenham corrido tão bem como queríamos. O facto é que nos divertimos imenso, fizemos coisas que nunca tínhamos feito na vida, e ganhámos uma cumplicidade e um espírito de equipa únicos, e acabámos o fim-de-semana com aquela sensação de alguma tristeza por desfazer o “grupinho” e termos que voltar às nossas vidas normais. Felizmente que temos um chat de grupo que mantém o ambiente vivido no Tribal Clash aceso, e mal podemos esperar pela próxima edição desta competição única! A nossa viagem terminou com uma açorda de camarão e esparregado, e o verdadeiro coelho da Páscoa – e tirámos uma foto de grupo na qual não poderia faltar a nossa Lenny!
IMG_2196
João Ferreira
Atleta e Coach no CrossFit Coimbra & Strongtraining

March 2017

Passatempo TRIBAL CLASH

1.Para participar no passatempo os fãs devem :

     a)      Criar um momento original e criativo em fotografia, interior ou exterior, (na rua, na box, em casa, no jardim de casa, na sala, etc.) em que apareça um produto Boxpt Equipment;

     b)      O produto deve estar identificado na descrição da fotografia;

     c)      Partilhar a fotografia no Facebook (Pública a todos os utilizadores) com a hashtag #boxpttribalclash2017

     d)      Gostar da página de Facebook da Boxpt Equipment

2. Todas as participações devem conter obrigatoriamente uma foto, o nome do produto e a Hashtag.

3. Só é permitida uma participação por fã. No caso de ser enviada mais do que uma participação será sempre considerada apenas a primeira recebida.

4. O produto presente na imagem deve obrigatoriamente estar no site da Boxpt Equipment.

5.O passatempo decorrerá de 20 a 26 de Março de 2017, até às 18h00.

6. Não são permitidas participações a menores de 18 anos.

7. Todas as participações deverão ser obrigatoriamente partilhadas publicamente no Facebook.

8. A selecção do vencedor deste passatempo será feita por um Júri Boxpt Equipment, mediante a sua criatividade, originalidade e fidelidade ao presente regulamento.

9. A decisão tomada pelo Júri Boxpt Equipment acerca do vencedor é final e o mesmo Júri não aceita discutir os resultados com os participantes do presente passatempo (mesmo perante casos omissos ao mesmo).

10. Ao participar, os concorrentes autorizam automaticamente a exposição e divulgação dos conteúdos submetidos ao passatempo e a sua utilização pelo grupo Boxpt Equipment.

11. O vencedor deste passatempo será anunciado na página de Facebook da Boxpt Equipment no dia 27 de Março 2017.

12. O vencedor será contactado via email, para esclarecer questões relacionadas com a entrega do prémio.

13. Será seleccionado 1 vencedor: 1º lugar.

14. Prémio:

1º Lugar – Inscrição de um equipa no Tribal Clash 2017, no Algarve, no valor de 600€.

15. O prémio do passatempo não poderá ser substituído por dinheiro. 

16. A Boxpt Equipment reserva-se o direito de eliminar qualquer participante que esteja de alguma forma a violar o presente regulamento ou que exiba comportamento impróprio durante ou após o fim do prazo de participação.

17. A Boxpt Equipment reserva-se o direito o direito de alterar este regulamento ou cancelar o passatempo em qualquer altura, durante o decorrer do mesmo.

18. A participação neste passatempo implica a aceitação pelos participantes dos termos e condições previstos no presente regulamento.

A equipa da Boxpt Equipment,

Vitamina D e Exercício

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel obtida através da luz solar (90% é sintetizada na pele humana pela radiação UV-B) e de fontes alimentares (10%). Está disponível em duas formas, a vitamina D2 e a vitamina D3. A primeira só pode ser obtida através da alimentação e é denominada ergosterol. Já a vitamina D3 pode ser obtida tanto na alimentação como pela exposição solar. Caso seja obtida através da alimentação, é ingerida na forma de colecalciferol, pronta a ser transformada na sua forma final de vitamina D. Quando é produzida na pele, a sua primeira forma é um precursor denominado 7-dehidrocolesterol, produzido tanto na derme como na epiderme. Este é transformado primeiramente em pré- vitamina D e finalmente em colecalciferol, semelhante ao ingerido na alimentação.

Na alimentação, a vitamina D pode ser encontrada em alimentos de origem animal como  óleo de fígado de bacalhau (400- 1000UI por colher de chá), peixes gordos (salmão, sardinha, cavala e atum) que podem ter entre 100- 1000UI por 100 gramas de alimento, gema de ovo (20UI por gema) e cogumelos shitake que se forem secos ao sol podem atingir valores de 1600UI por 100 gramas de alimento.

O corpo humano possui a capacidade de produzir vitamina D a partir da ação dos raios ultravioleta sob a pele. Após poucos minutos de exposição solar, a pele produz quantidades que excedem facilmente as fontes alimentares.  Alguns fatores podem influenciar a absorção da radiação UVB, comprometendo a mineralização óssea. O uso habitual de protetor solar por si só pode reduzir a produção de vitamina D até 95%, dependendo do fator de proteção. Também a proteção solar natural da pele, ou seja, a melanina reduz a capacidade que esta tem de sintetizar o colecalciferol. Indivíduos com pele mais escura podem requerer até cinco vezes mais tempo de exposição solar para obter níveis de vitamina D semelhantes aos obtidos por caucasianos. O tempo de exposição solar varia conforme as estações do ano. A exposição solar no verão deve ser de 10 a 20 minutos, na primavera de 15 a 30 mintos e no inverno de 20 a 60 minutos.

A carência dessa vitamina é bastante comum e prejudicial uma vez que tem importante papel no fortalecimento do sistema imunológico, ósseo e estado de humor. Para além da sua importância na população em geral, a vitamina D parece desempenhar um papel importante no contexto desportivo.

Os níveis séricos de 25(OH)D parecem estar relacionados a diversos aspetos que afetam o desempenho físico e composição corporal em atletas e não-atletas de todas as idades. Recentemente tem vindo a ser colocada a hipótese de uma necessidade acrescida nos atletas por forma a suprir carências e otimizar o rendimento desportivo. As carências de vitamina D parecem ter consequências assinaláveis no desempenho desportivo. Não apenas pelo fato de os atletas possuírem, de forma geral, necessidades nutricionais acrescidas, mas também porque a carência de vitamina D exerce um efeito negativo na saúde músculo-esquelética, comprometendo o desempenho físico e a qualidade de vida. Sabe-se que a vitamina D contribui para a manutenção das células músculo-esqueléticas, sendo que a sua carência parece agravar o desgaste muscular, provocando sarcopenia. Esta patologia aumenta a probabilidade da ocorrência de lesões musculares, devido á consequente redução da quantidade e qualidade das fibras musculares. Além disso estes fenómenos ocorrem nas fibras tipo II, que são responsáveis pelos movimentos rápidos e de tipo explosivo.

Estudos recentes em atletas verificaram que aqueles que tinham adequados níveis de vitamina D obtiveram aumento da capacidade aeróbica, aumento muscular, aumento na produção de força e da velocidade de recuperação pós-exercício.

No aspeto de recuperação muscular, verificou-se em estudos que concentrações maiores de 25(OH)D antes do exercício poderiam influenciar na recuperação da força do músculo esquelético depois de uma sessão de exercício intenso. Também verificou-se uma melhor resposta anti-inflamatória ao dano muscular em desportistas com o consumo adequado dessa vitamina. Ainda na questão de resposta inflamatória e imunológica, foi estudado a relação da ocorrência de doenças de trato respiratório superior e vitamina D em atletas. Essa relação é menor em atletas com níveis ótimos de vitamina D.

Dada a importância da vitamina D, qualquer que seja o atleta ou pessoa, deve ter em consideração o seu consumo como forma de assegurar o funcionamento correto dos músculos, nervos, coagulação do sangue, crescimento celular e utilização de energia. A falta dessa vitamina pode revelar- se num declínio de desempenho tanto a nível desportivo como vital pois o nosso organismo está comprometido à sua presença.

 

Referências

AUTIER, P., et al. Vitamin D status and ill health: a systematic review. Lancet Diabetes Endocrinol, 2014. 2(1): p. 76-89.

CANNELL J. J., et al. Athletic performance and vitamin D. Med Sci Sports Exerc. 2009; 41(5): 1102-1110.

CEGLIA L. Vitamin D and Its Role in Skeletal Muscle. Curr Opin Clin Nutr Metab Care 2009; 12(6): 628-33.

CLEMENS, T. L.; HENDERSON, S. L.; ADAMS, J. S.; HOLICK, M. F. Increased skin pigment reduces the capacity of skin to synthesise vitamin D3. Lancet 1982; 1: 74–76;

FERRARINI, P., MACEDO, R.C.O. Vitamina D no esporte e saúde. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, São Paulo. v. 9. n. 50. p.150-163. Mar./Abril. 2015. ISSN 1981-9927.

HAMILTON B. Vitamin D and Athletic Performance: The Potential Role of Muscle. Asian Journal of Sports Medicine 2011; 2(4): 211-19

PASCHOAL, V.; NAVES, A.; BRIMBERG, P. et al. Suplementação Funcional Magistral: dos nutrientes aos compostos bioativos. 1ª ed., VP Editora, São Paulo, 2009.

Julien Sartori é atleta de Crossfit e nutricionista Boxpt.
Licenciada e graduada em Nutrição, trabalha na área Desportiva.