As Minhas Compras 0

Não existem produtos no seu carrinho.

Swipe to the left

Os benefícios de um cinto de halterofilismo

10 de Abril de 2019 Sem Comentários

Tempo de leitura: 13 min.

Os cintos de halterofilismo são um dos acessórios mais utilizados em desportos como powerlifting, atletas de levantamento de peso Olímpico, etc. No entanto, tem ganho adeptos entre os praticantes de musculação e atletas de cross training.

Mas será que os seus benefícios e a forma como devem ser usados faz já parte do senso comum de quem treina? Para te ajudar a perceber se precisas de um cinto e como o deves utilizar, tentámos reunir as suas principais vantagens neste artigo. Se estás à procura de saber mais sobre cintos de halterofilismo, então este artigo é para ti!


Existe evidência científica?

Por mais controvérsia que a utilização do cinto tem vindo a criar entre as comunidades dos diferentes desportos, existem alguns estudos que têm vindo a trazer alguma evidência das vantagens do uso de cinto abdominal em certos movimentos de levantamento de peso.

Um estudo do investigador Kei Miyamoto¹ demonstrou que, assumindo que o aumento da pressão intra-muscular dos músculos na zona da espinha estabiliza a coluna lombar, o uso do cinto abdominal parece contribuir para a estabilização durante o levantamento de peso.

Outro estudo de Idsart Kingma² observou que o uso de cinto “reduziu as forças de compressão em cerca de 10%, mas apenas quando inalou antes de levantar” - o que veio demonstrar que o uso de cinto apertado e firme enquanto o atleta inspira antes de levantar o peso parece reduzir o carregamento da coluna.


Quais são os principais benefícios?

Entre estudos e testemunhos, existem alguns benefícios que se podem apontar para o uso de cinto em movimentos de halterofilismo. Entre eles estão:

  • Estabilização do tronco e dos membros inferiores;
  • Aumento da pressão abdominal, o que ajuda à estabilização da coluna vertebral;
  • Prevenção de lesões, devido à essa mesma estabilização;
  • Os atletas relatam que o uso de cinto de forma adequada traz uma maior consciência corporal, principalmente da zona do core e do posicionamento correto da coluna durante o movimento - o atletas conseguem manter uma postura correta e os músculos do core contraídos, o que os protege;

Um artigo por parte da Stronger by Science³ apontou algumas das métricas já estudadas que demonstram os benefícios do uso do cinto na performance do atleta. Deixamos aqui resumidas:

  • A pressão intra-abdominal aumenta entre 15-40%;
  • O atrofio da espinha desce entre 25-50%;
  • A velocidade de levantamento aumenta 6-15%.


Que tipos de cintos existem?

Existem 3 tipos de cintos, com diferentes funcionalidades e para diferentes objetivos. Descobre qual é o mais adequado para ti:

Tipo 1 - Cinto de powerlifting ou Power Belt

Power Belt

O Power Belt é o cinto indicado para atletas de Powerlifting - tem a mesma largura ao longo de todo o cinto para máxima proteção, normalmente de 10 cm, é robusto e com costuras reforçadas. O seu fecho é formado por uma alavanca, o que permite ajustar ao tamanho desejado - este é um cinto especializado para dar resistência e suporte em cargas pesadas.


Tipo 2 - Cinto para weighlifting em Neoprene

Cinto Neoprene

O cinto de neoprene é um cinto adorado por muitos atletas de cross training, por ser facilmente retirado durante um WOD - o seu fecho em velcro é mais rápido e não necessita de ser efetuada apneia para se conseguir abrir. Outra vantagem é que o cinto de neoprene permite ajustar o tamanho sempre que for necessário, caso existam diferenças de perímetro abdominal ao longo do tempo.

São normalmente disponibilizados em 2 tamanhos da zona de contacto: 10cm e 15cm.


Tipo 3 - Cinto para weighlifting em Couro

Cinto em Couro

O cinto em couro é a opção mais tradicional dos cintos abdominais - o seu material é mais duradouro e traz, normalmente, uma almofada na zona lombar para maior conforto.

O cinto é preso através de uma fivela, que o torna muito mais seguro e com menos probabilidade de abrir durante um movimento, no entanto este tipo de fecho é mais difícil e lento de abrir, o que pode causar atrasos durante uma prova ou treino.


Quando e como utilizar o cinto?

O cinto deve ser utilizado apenas para movimentos de levantamento de peso e os estudos parecem demonstrar que apenas são benéficos em levantamentos com 90% do peso de RM.

Assim, para levantamentos com cargas mais baixas, os especialistas aconselham a não utilização. Isto porque o cinto pode enfraquecer a zona do core, já que o seu apoio pode trazer menos recrutamento da musculatura durante o movimento e, apesar da segurança que pode criar, é importante que o atleta não deixe de recrutar per si o core, para que se mantenha protegido. Além disso, é muito importante confirmar que o cinto está bem colocado, para evitar lesões.

Em suma, deixamos alguns conselhos a ter em conta acerca da utilização do cinto:

  • O cinto deve ser colocado com a zona abdominal livre de ar, no entanto não se deve contrair demasiado os músculos durante a sua colocação, sob pena do mesmo ficar apertado e não permitir respirar. Para confirmar se está bem colocado, não deverá haver espaço entre o cinto e a barriga em baixa compressão da zona muscular;
  • O uso contínuo do cinto é desaconselhado pelo atrofio muscular que pode criar - aconselha-se a sua utilização em cargas de mais de 90% do RM do atleta e deve ser retirado logo após o fim do movimento;
  • Nunca se deve utilizar cinto em exercícios cardiovascular, ginástica, etc. O cinto serve apenas para levantamento de peso - caso esteja perante um grupo de exercícios contínuos, o atleta deve retirar o cinto logo após o levantamento de peso e antes de prosseguir com o treino;
  • É importante não deixar de trabalhar o core - o atleta que utiliza cinto deve manter o core como um dos grupos musculares a trabalhar, por ser recrutado durante o movimento. Este grupo muscular (abdominal, lombar, pélvis e quadril) é muito importante para o levantamento - não deve ser descuidado;
  • O cinto deve ser de boa qualidade - um mau cinto pode arrebentar durante o movimento e trazer lesões graves.


Qual o cinto certo para mim?

A escolha de um cinto é uma decisão bastante pessoal. Deves escolher o cinto que faz mais sentido para a tua rotina de treino - se competes bastante e o tempo é importante no teu desporto, então um cinto de velcro pode ser a opção mais certa para ti. Se os teus treinos são normalmente de força e o tempo não é tão importante, investir num cinto de couro pode ser a escolha certa, pela sua durabilidade e conforto.

Se és um atleta de powerlifting, então à partida o PowerBelt será sempre a melhor opção para os teus treinos/competições.

No entanto, aconselhamos a testares os diferentes cintos e diferentes tamanhos antes de decidires qual faz mais sentido na tua rotina.

Por último, nunca te esqueças que para utilizares este tipo de equipamento, deves informar-te primeiro com um médico ou especialista se não tens problemas de circulação de sangue ou de pressão intra-abdominal - caso não tenhas, o cinto poderá trazer-te inúmeros benefícios!

  1. Miyamoto K1, Iinuma N, Maeda M, Wada E, Shimizu K. Effects of abdominal belts on intra-abdominal pressure, intra-muscular pressure in the erector spinae muscles and myoelectrical activities of trunk muscles. (1999)
  2. Kingma I1, Faber GS, Suwarganda EK, Bruijnen TB, Peters RJ, van Dieën JH. Effect of a stiff lifting belt on spine compression during lifting. (2006)
  3. Stronger by Science

Voltar

Fique a par das novidades. Subscreva a nossa newsletter.